Saturday, June 17, 2006

Comunicação Hoje: Uma Grande Mudança


Comentários sobre INTERATIVIDADE: UMA MUDANÇA FUNDAMENTAL DO ESQUEMA CLÁSSICODA COMUNICAÇÃO
O autor Marco Silva expõe de forma muito interessante de como a comunicação classica mudou com a nova era do uso de informática.
Basicamente, não existe mais a comunicação simples de emissão-mensagem-recepção. Vivemos hoje a intervenção, participação na mais alta velocidade. Para a aprendizagem interativa realmente é algo de extremo valor. Por outro lado ele comenta o termo orwelliano, de maneira "soft" quando se refere ao controle social. Aqui ele se refere ao grande escritor George Orwell que em 1948 escreveu o belíssimo 1984. Nesse livro uma das palavras mais comuns é Big Brother (muito conhecido hoje nos reality shows)que se refere ao poder do estado sobre a população.
Aproveitando a oportunidade, recomendo esse livro para todos que apreciam uma boa leitura.

Monday, June 05, 2006

Nova Era da Leitura e Escrita na Cultura Digital


Todo educador (pais, professores, psicopedagogos etc) ou leitor interessado no tema : Aprendizado, deve ler o texto da pesquisadora e doutora em educação : Andrea Cecilia Ramal.

O texto de Andrea C. Ramal é uma contribuição muito valiosa para qualquer educador. Ela revoluciona o pensamento de qualquer um que se depara com a viagem da história da leitura e escrita com a tecnologia digital. Não somente ela fala da dinamica da leitura com a intervenção e interação direta do leitor, mas chama a atenção do que realmente significa o hipertexto : "além do texto". A revolução da cultura digital influi diretamente no sistema de ensino e aprendizagem, colocando assim em questão conceitos e perguntas de uma nova era educacional. Os escritores e leitores dessa cibercultura mais do que nunca estão contribuindo para esse "caleidoscópio" inovador de conhecimentos.
O texto se encontra no site : http://www.saladeaulainterativa.pro.br/
Vale a Pena!

Friday, June 02, 2006

As Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) e as Tecnologias Assistivas.


Olá pessoal!
Temos um texto muito interessante escrito por Luciana L. Damasceno e Teófilo Alves Galvão Filho sobre Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) e as Tecnologias Assistiva. Podemos compreender como a tecnologia pode não somente auxiliar os alunos de PNEE na educação mas também na sua autonomia intelectual e física. As tecnologias assistivas são " toda e qualquer ferramenta ou recurso utilizado com a finalidade de proporcionar uma maior independência e autonomia à pessoa com deficiência. " No texto eles enumeram quatro grandes contribuições das tecnologias assistivas que são:
1. As TICs como sistemas auxiliares ou prótese para a comunicação.
maneiras pela qual diversas pessoas podem comunicar-se com o mundo exterior, podendo explicitar seus desejos e pensamentos.
2. As TICs utilizadas para controle do ambiente.
comandar remotamente aparelhos eletrodomésticos, acender e apagar luzes, abrir e fechar portas, enfim, ter um maior controle e independência nas atividades da vida diária.
3. As TICs como ferramentas ou ambientes de aprendizagem.
no seu processo de desenvolvimento e aprendizagem têm encontrado uma ajuda eficaz na utilização das TICs como ferramenta ou ambiente de aprendizagem
4. As TICs como meio de inserção no mundo do trabalho profissional.
pessoas com grave comprometimento motor vêm podendo tornar-se cidadãs ativas e produtivas, em vários casos garantindo o seu sustento, através do uso das TICs.
Com o avanço e os estudos sobre essa tecnologia as crianças deficientes podem interagir com o mundo bem como externalizar seus pensamentos através dessas tecnologias desenvolvidas para elas.
Finalizando esse texto temos aqui uma citação importante:
"Para que o aprendiz seja esse sujeito ativo na construção do próprio conhecimento, é vital que lhe sejam oferecidas condições e ambientes nos quais ele possa, a partir de seus próprios interesses e dos conhecimentos específicos que já traga consigo, exercitar sua capacidade de pensar, comparar, formular e testar ele mesmo suas hipóteses, relacionar conteúdos, conceitos. E errar para reformular suas hipóteses, depurando-as."